Reeducação de Condutores

 

CONDUÇÃO de VIATURAS - REEDUCAÇÃO de CONDUTORES

 

O medo de conduzir, a amaxofobia (amaxo = carruagem + fobia), é mais frequente do que se pode supor, chegando mesmo a afectar um terço dos condutores, principalmente mulheres. As pessoas afetadas pela amaxofobia sentem um medo irracional de conduzir.

 

Podemos efectuar um perfil do condutor afetado pelo o medo de conduzir:

  • Estudos internacionais indicam que dentro dos amaxofobicos cerca de 65% são mulheres e 35% são homens.
  • Mulheres, encontram-se numa faixa etária que ronda os 40 anos de idade e detentoras de carta de condução há cerca de 15 a 20 anos.
  • Por norma são pessoas que não conduzem com muita frequência ou então condutoras “obrigadas” a esta tarefa por motivos profissionais, que sempre que podem cedem o volante a outro condutor.
  • Homem, principalmente com idade superior a 60 anos, e que começam a tomar consciência de alguma redução das capacidades físicas e intelectuais para a tarefa.
  • Pessoas que apresentam outro tipo de fobias como o medo de voar ou a claustrofobia e que as transportam para a viatura e para a tarefa da condução.
  • Receios profundos e antigos, adquiridos durante a formação para obter a carta de condução, ou pouco tempo depois de encartados.
  • Depressão, falta de auto-estima, entre outros factores, complementam maioritariamente o perfil destes condutores, sendo esta situação muitas vezes agravada pela fobia da condução.
  • Stress pós-traumático causado por acidentes violentos, maioritariamente por envolvimento directo mas muitas vezes associado também há sua observação.

 

Sintomas do medo de conduzir

Estes condutores apresentam, por norma uma ansiedade muito forte que provocando a pânico, tremores, suores frios, palpitações e levando normalmente a uma diminuição nas suas capacidades para o exercício da condução.

É muitas vezes relatada uma constante sensação de falta de autocontrolo, que está na origem de um choque emocional muito grande com um conjunto de pensamentos com bastante dramatismo e um receio enorme de se envolver num acidente.

Habitualmente estes condutores adoptam um perfil de condução mais defensivo e limitando a estradas que conhece bastante bem. Por norma esta fobia acentua-se na condução nas auto-estradas, fora da sua área residencial ou até mesmo durante o período nocturno.

Numa situação extrema, os amaxofobicos deixam mesmo de conduzir por completo.

 

Tratamento para o medo de conduzir

Na ardNozz, somos detentores de um conjunto de técnicos especializados na abordagem e no tratamento deste tipo de fobias.

Tudo começa com uma pequena entrevista, para que o nosso técnico possa recolher o máximo de informação sobre a fobia em questão, o seu grau de interiorização e o grau de motivação para a sua irradicação.

Se necessário, temos disponível uma psicóloga com especialização nestas áreas, sendo extremamente importante a sua colaboração no caso de se tratar de uma situação psicologicamente mais profundas.

 

Em Conclusão

Na tarefa da condução o excesso de confiança está muitas vezes ligado ao aumento da taxa de sinistralidade. Ter algum receio de conduzir motivado pelas condições climatéricas, pelo estado de conservação da via é algo de perfeitamente normal e até útil no sentido da realização de uma condução defensiva.

A amaxofobia é mais do que esse receio, é algo que se pode tornar imensamente prejudicial para a qualidade de vida, e em limite, estamos a falar de pessoas que têm carta de condução e se vem forçadas a agir como se não fossem detentoras desta habilitação.

Se este é o seu caso, lembre-se que esta sua fobia é ultrapassável, não sinta vergonha em procurar ajuda, acredite em si mesmo e nas suas capacidades. Os seus medos e receios de conduzir têm solução.

 

 

 

 

 

geral@ardnozz.com.pt

ardnozz@gmail.com

Rua Nova do Seixo, 1260

4465-706 Leça do Balio

(+351) 91 417 9457

(+351) 93 544 4546

Copyright © All Rights Reserved | ard’Nozz © 2018